Ergonomia e Produtividade: Entenda essa relação!

Home Ergonomia e Produtividade: Entenda essa relação!
 sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Sabemos que as pessoas costumam passar a maior parte do tempo no ambiente laboral. Por isso, se não houver boas condições de trabalho e clima organizacional favorável, a qualidade de vida do colaborador estará comprometida. A ergonomia entende que o trabalhador é mais produtivo quando se sente confortável. Com isso, percebemos que existe uma estreita relação entre ergonomia e produtividade.


Mas, você sabe o que é ergonomia? Ela é a ciência que trata das relações do homem em seu ambiente de trabalho, buscando adequar os equipamentos e máquinas às necessidades que as pessoas possuem, evitando o desconforto e futuros problemas de saúde relacionados com o uso inadequado das ferramentas de trabalho.


O objetivo da ergonomia é promover o bem-estar, a satisfação e a saúde do colaborador, a fim de que ele produza com maior eficiência e em menor escala de tempo, tendo em vista que sua capacidade produtiva entra em declínio quando é exposto a condições ergonômicas desfavoráveis, pois:


  • As doenças ocupacionais são resultantes, entre outras coisas, de problemas de postura e longas jornadas de trabalho. Sendo que, situações como essas podem ser minimizadas por ações simples da ergonomia, como por exemplo, descanso e pausas intercaladas à escala de trabalho.
  • O profissional que possui um ambiente de trabalho confortável fica motivado, o que reduz o estresse, e, consequentemente, estimula a produção com maior eficiência.


Benefícios da ergonomia no meio laboral


Você já pôde perceber que ergonomia e produtividade caminham lado a lado? Já se deu conta dos impactos causados nos processos produtivos, quando o trabalhador é exposto a situações de risco à saúde e segurança pela condição ergonômica inadequada? Então, vamos agora perceber os benefícios da ergonomia para o profissional e para a organização. São eles:


Redução de afastamento e ausência nas empresas:


  • Melhor desempenho profissional, que reflete qualificativa e quantitativamente na produtividade.
  • Satisfação do colaborador, que consegue exercer suas atividades sem sofrer algum tipo de lesão ou como LER (lesão por esforço repetitivo), DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho) ou doenças como estresse e depressão, viabilizando a assiduidade no meio laboral.


Diminuição do desperdício:


Quando o colaborador se encontra em um ambiente de trabalho ergonomicamente adequado, fica mais atento à realização de suas tarefas, reduzindo dessa forma possíveis falhas no processo

produtivo ou até mesmo a perda da matéria-prima.


Aumento da qualidade de vida do funcionário:


  • Criam meios para que o colaborador se sinta parte da organização, devido aos cuidados relacionados com sua saúde física e psicológica, o que favorece um clima ideal para obter maior produtividade.
  • A ergonomia também possibilita uma série de ajustes que promovem a saúde fora do ambiente laboral.


Ergonomia e produtividade: ações eficazes!


Agora que você compreendeu que ergonomia e produtividade são elementos essenciais para o crescimento organizacional, é muito importante identificar as reais necessidades ergonômicas que estejam interferindo direta ou indiretamente na qualidade de vida do trabalhador, impossibilitando o melhor desenvolvimento do processo produtivo. A partir desse conhecimento é possível colocar algumas ações ergonômicas em prática, como:


  • Aquisição de equipamentos ergonômicos;
  • Adequações dos processos produtivos;
  • Planejamento de carga horária e descanso de acordo com a atividade realizada;
  • Promoção de ginástica laboral antes do expediente ou durante a jornada de trabalho;
  • Executar iluminação adequada ao no ambiente de trabalho, evitando prejuízos à saúde e queda de desempenho, entre outras ações.
gestão empresarial gestão empresarial gestão empresarial Normas de SST Normas Regulamentadoras Normas Regulamentadoras NRs NRs NRs Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Absenteísmo no Trabalho Agentes Físicos Agentes Químicos agentes-quimicos Ambiente Organizacional Atendimento às Novas Regras Ausência do Trabalhador Boa Relação no Trabalho Carteira de Trabalho Digital casa CIPA Clima Organizacional Como ser bem Sucedido no Trabalho Competências Comunicação Empresarial Consumo Consciente Diversidade nas Empresa Doença Ocupacional Embargos e Interdições Empresas Globalizadas Ergonomia Esocial esocial; gestão; sst eSocial; SST Ética Profissional Faltas do Trabalhador Gestão Gestão de Mudanças Habilidades Higiene Ocupacional Liderança Melhores Práticas mp Mudanças em SST Mudanças eSocial Nenhuma tag Nomas Regulamentadoras Normas de SST Normas Regulamentadoras nr NR 12 NR 28 NR 3 nr; indústria nr; nrs nr; redação NRs PCMSO Prevenção de Acidentes qualidade Qualidade de Vida Qualidade de Vida no Trabalho Redução de Custos Redução de Faltas Relacionamento Interpessoal Responsabilidade Social Saúde do Trabalhador Saúde do Trabalho Saúde no Trabalho Saúde Ocupacional Saúde Preventi Saúde Preventiva segurança Segurança do Trabalho Serviços em Eletricidade SESI SESI viva mais SST SST; NRs; PCMSO; Ergonomia; PPRA teste trabalho Trabalho em Equipe Treinamentos e Capacitações