Entenda a importância da diversidade nas organizações

Home Entenda a importância da diversidade nas organizações
 quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

Diversidade é uma palavra que está bastante em voga nos tempos atuais e tudo o que é discutido na sociedade passa a ser discutido, consequentemente, nos ambientes corporativos. Aceitar a diversidade não significa apenas saber lidar com gêneros, cores ou orientações sexuais distintas, mas também respeitar ideias, culturas e histórias de vida diferentes da sua.

Para continuar em destaque no mercado, as empresas exploram estratégias para prospectar clientes e manter os trabalhadores motivados. Com o objetivo de criar uma boa visão da empresa e buscar legitimidade junto ao mercado, a gestão da diversidade nas organizações tem se tornado uma ferramenta muito importante para o mundo corporativo.

Importância da diversidade nas organizações

Trazer a responsabilidade social para dentro do ambiente corporativo, não só é interessante do ponto de vista sociológico, como também pode gerar um aumento no desempenho organizacional.

Além disso, a diversidade – uma característica tão brasileira - pode ser um meio para que as empresas se tornem mais inovadoras e tenham visões múltiplas acerca de um assunto – assim, tornam-se capazes de produzir bens úteis e tornar seus trabalhadores motivados, realizados e incluídos.

Profissionais de diversas origens têm opiniões diversas acerca de cada tema. Diferentes histórias de vida, crenças, raças, orientações sexuais, gêneros e culturas: cada um desses aspectos traz uma bagagem de conhecimentos únicos, que podem ser aplicados no ambiente laboral laboral.

Por que investir em diversidade nas organizações?

Além da inovação, ter um ambiente de trabalho diverso proporciona benefícios como criatividade e engajamento, já que o reconhecimento das diferenças dos trabalhadores faz com que eles se sintam mais motivados, e passam a dar o melhor desempenho possível na realização de suas atividades.

Ainda que hoje haja mecanismos legais para incluir minorias nas organizações – como as cotas, por exemplo -, é importante que as empresas estejam à frente no mercado, reconhecendo a necessidade da diversidade dentro ambiente de trabalho.

Investir em diversidade nas organizações não é priorizar a seleção de determinados grupos de pessoas e, sim, considerar heterogeneidade sem preconceitos. A contratação de um trabalhador não pode oferecer benefícios apenas para uma das partes: tanto a empresa quanto o contratado precisam sentir que estão sendo valorizados, caso contrário, a limitação de um ou outro falará mais alto em algum instante.

Estudos realizados por especialistas, como a Organização McKinsey & Company, mostram que:

  • Empresas com diversidade étnica e racial possuem 35% mais chances de ter rendimentos acima da média do seu setor;

  • As empresas com diversidade de gênero possuem 15% a mais de chances de ter rendimentos acima da média geral;

  • Nos Estados Unidos, para cada 10% de aumento na diversidade racial ou étnica na equipe de executivos, os lucros aumentam 0,8%.

Outra pesquisa, dessa vez da Harvard Business Review, aponta que nas organizações onde a diversidade é predominante, os trabalhadores estão 17% mais engajados e dispostos a ir além de suas responsabilidades.

Como promover a diversidade nas organizações?

Dois passos iniciais são muito importantes para que a promoção e da diversidade comece a ser feita em uma organização:

  • Promover processos seletivos mais criteriosos

Há algumas técnicas e metodologias de seleção e recrutamento que consideram mais os aspectos profissionais do que as peculiaridades individuais, atraindo talentos por aquilo que o indivíduo tem a oferecer e não para promover a diversidade. Lembre-se: se a diversidade é uma premissa da empresa, ela também deve ser um requisito na hora de contratar.

  • Desenvolver grupo de apoio à diversidade

Estes grupos não devem ser compostos apenas por gestores ou profissionais do RH, mas distribuídos pelos setores, com funcionários engajados à frente. O objetivo é promover o diálogo, desenvolvendo ações que impactem os demais trabalhadores e gerem mudanças comportamentais e de conscientização.

gestão empresarial gestão empresarial gestão empresarial Normas de SST Normas Regulamentadoras Normas Regulamentadoras NRs NRs NRs Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Absenteísmo no Trabalho Agentes Físicos Agentes Químicos agentes-quimicos Ambiente Organizacional Atendimento às Novas Regras Ausência do Trabalhador Boa Relação no Trabalho Carteira de Trabalho Digital casa CIPA Clima Organizacional Como ser bem Sucedido no Trabalho Competências Comunicação Empresarial Consumo Consciente Diversidade nas Empresa Doença Ocupacional Embargos e Interdições Empresas Globalizadas Ergonomia Esocial esocial; gestão; sst eSocial; SST Ética Profissional Faltas do Trabalhador Gestão Gestão de Mudanças Habilidades Higiene Ocupacional Liderança Melhores Práticas mp Mudanças em SST Mudanças eSocial Nenhuma tag Nomas Regulamentadoras Normas de SST Normas Regulamentadoras nr NR 12 NR 28 NR 3 nr; indústria nr; nrs nr; redação NRs PCMSO Prevenção de Acidentes qualidade Qualidade de Vida Qualidade de Vida no Trabalho Redução de Custos Redução de Faltas Relacionamento Interpessoal Responsabilidade Social Saúde do Trabalhador Saúde do Trabalho Saúde no Trabalho Saúde Ocupacional Saúde Preventi Saúde Preventiva segurança Segurança do Trabalho Serviços em Eletricidade SESI SESI viva mais SST SST; NRs; PCMSO; Ergonomia; PPRA teste trabalho Trabalho em Equipe Treinamentos e Capacitações