Consumo Consciente: A importância dos hábitos sustentáveis

Home Consumo Consciente: A importância dos hábitos sustentáveis
 quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

Você sabe o que é consumo consciente? Para entendê-lo, antes de qualquer coisa, é preciso compreender que o consumo de todo e qualquer item, seja ele produto ou serviço, traz consigo consequências positivas e negativas.

O consumo afeta uma rede formada por quem faz a compra, o meio ambiente, a economia e a sociedade como um todo. É por isso que é responsabilidade de todos nós refletir sobre os hábitos de consumo e sobre os possíveis impactos que isso pode produzir.

Não deixe de acompanhar este texto para compreender a importância dos hábitos sustentáveis para a sociedade. Vamos Juntos?

O que é consumo consciente?

Podemos dizer que o consumo consciente é o ato de adquirir e utilizar bens de consumo, alimentos e recursos naturais de forma a não exceder as necessidades ou gerar desperdícios. Trata-se não só de uma questão de cidadania, mas uma forma de ajudar a preservar o meio ambiente.

Como as empresas podem contribuir?

Como não poderia deixar de ser, as empresas estão cada vez mais atentas à importância do consumo consciente. Afinal, uma empresa engajada pode conseguir muitos benefícios para a sua imagem e, consequentemente, reduzir despesas e aumentar resultados financeiros.

Além disso, desenvolver um programa de consumo consciente dentro da organização desperta nos trabalhadores o desejo de contribuir com a causa, evitando o consumo desregrado dos recursos e materiais e trazendo, além de benefícios socioambientais, a diminuição de custos para a organização.

Como praticar o consumo consciente?

Agora que entendemos a importância do consumo consciente, veremos algumas dicas interessantes para colocá-lo em prática. veja!

Separar o lixo para reciclagem

O primeiro passo para a reciclagem é a separação do lixo. Se o consumidor não o fizer corretamente, todo o restante do processo será dificultado. A maneira mais simples de fazer essa separação é separar o lixo seco (papéis, embalagens, revistas, jornais, etc) do molhado (restos orgânicos como cascas de frutas e talos de verduras).

Uma embalagem de plástico, por exemplo, que é material reciclável, em contato com contaminantes (óleos, graxas, colas, solventes, etc.) deixa de ser reciclável, devido a dificuldade de limpeza e da remoção desses contaminantes.

Economize papel

O papel exige grande quantidade de água e energia para ser produzido, além das árvores que são cortadas para a sua produção. Por isso, antes de imprimir um documento, revise-o com cuidado para não gastar papel e tinta à toa. Também é importante usar os dois lados do papel, além de reutilizar os envelopes.

Reaproveite o lixo orgânico

O lixo orgânico possui um grande potencial de reciclagem. Uma boa alternativa de reaproveitamento desse material é a compostagem, que, além de ser um excelente adubo, ajuda a reduzir o volume e o mau cheiro dos resíduos descartados.

Reduza o uso de plástico

Sempre que possível, opte por não usar produtos plásticos. Exemplo: prefira um guardanapo no lugar do prato descartável. Também elimine o uso de canudos  — pode parecer bobagem, mas este é um item que não faz falta.

Quais são os princípios do consumo consciente?

Planeje suas compras: Agir de forma impulsiva na hora das compras compromete e prejudica o consumo consciente. Planeje tudo com antecipação e, assim, compre menos e melhor.

Avalie os impactos do seu consumo: O ato de consumir possui consequências, sejam elas positivas ou negativas. Sempre leve em consideração o meio ambiente e a sociedade antes de fazer suas escolhas.

Consuma apenas o necessário: Evite o desperdício. Para isso, reflita sobre o que você realmente precisa e sobre o que está consumindo de forma desnecessária.

Reutilize produtos e embalagens: Evite comprar outra vez o que você pode transformar, consertar e reutilizar.

Separe seu lixo: Aposte na reciclagem e contribua para economizar recursos naturais e  reduzir a degradação ambiental.

gestão empresarial gestão empresarial gestão empresarial Normas de SST Normas Regulamentadoras Normas Regulamentadoras NRs NRs NRs Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Saúde do Trabalho Absenteísmo no Trabalho Agentes Físicos Agentes Químicos agentes-quimicos Ambiente Organizacional Atendimento às Novas Regras Ausência do Trabalhador Boa Relação no Trabalho Carteira de Trabalho Digital casa CIPA Clima Organizacional Como ser bem Sucedido no Trabalho Competências Comunicação Empresarial Consumo Consciente Diversidade nas Empresa Doença Ocupacional Embargos e Interdições Empresas Globalizadas Ergonomia Esocial esocial; gestão; sst eSocial; SST Ética Profissional Faltas do Trabalhador Gestão Gestão de Mudanças Habilidades Higiene Ocupacional Liderança Melhores Práticas mp Mudanças em SST Mudanças eSocial Nenhuma tag Nomas Regulamentadoras Normas de SST Normas Regulamentadoras nr NR 12 NR 28 NR 3 nr; indústria nr; nrs nr; redação NRs PCMSO Prevenção de Acidentes qualidade Qualidade de Vida Qualidade de Vida no Trabalho Redução de Custos Redução de Faltas Relacionamento Interpessoal Responsabilidade Social Saúde do Trabalhador Saúde do Trabalho Saúde no Trabalho Saúde Ocupacional Saúde Preventi Saúde Preventiva segurança Segurança do Trabalho Serviços em Eletricidade SESI SESI viva mais SST SST; NRs; PCMSO; Ergonomia; PPRA teste trabalho Trabalho em Equipe Treinamentos e Capacitações